Nilton Fraiberg vai ocupar interinamente cargo de secretário executivo do MTE

10 de setembro de 2013

Agência Brasil

A Agência Brasil está é a agência de notícias na Internet que distribui gratuitamente informações de governo e da sociedade, com base nos princípios da comunicação pública: assegurar o amplo acesso à informação como direito fundamental para o exercício da cidadania.

Nilton Fraiberg vai ocupar interinamente cargo de secretário executivo do MTE
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-10/nilton-fraiberg-vai-ocupar-interinamente-cargo-de-secretario-executivo-do-mte
Sep 10th 2013, 20:10

Luciano Nascimento

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração doo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Nilton Fraiberg Machado, vai ocupar interinamente o cargo de secretário executivo do MTE no lugar de Paulo Roberto Pinto, que pediu exoneração hoje (10). O nome de Fraiberg foi anunciado pelo ministro Manoel Dias. De acordo com o ministro, a perspectiva é que o cargo seja ocupado definitivamente por alguém de perfil técnico.
"Eu entendi que precisava amadurecer um pouco mais, pois entendi que se tratava de um cargo importante" disse Dias, no final da tarde desta terça-feira, justificando a demora em aceitar o pedido de exoneração de Paulo Roberto Pinto.
Pinto é um dos investigados Pela Polícia Federal (PF) na Operação Esopo, que apura desvio de recursos públicos. A operação levou à prisão 22 pessoas, 15 das quais em Minas Gerais. Segundo a PF, os danos ao erário chegam a R$ 400 milhões, em cinco anos.
As irregularidades envolviam organizações da sociedade civil de interesse público (Ocips) aptas a fazer parceria com o governo em programas de qualificação profissional, mas os serviços contratados ou eram superfaturados ou não eram feitos.
O principal alvo das investigações é o Instituto Mundial de Desenvolvimento e Cidadania (IMDC), com sede em Minas Gerais. Parte do dinheiro recebido pela Oscip era dado a agentes públicos envolvidos na ação. As fraudes ocorriam em 11 estados – Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Pernambuco, São Paulo, Ceará, Amapá, Paraná, Roraima e Pernambuco – e no Distrito Federal.
Nessa segunda-feira (10), Paulo Roberto Pinto foi levado pela Polícia Federal para prestar depoimento e liberado em seguida. Segundo a PF, ele atuava para facilitar as atividades do Instituto Mundial do Desenvolvimento e da Cidadania no ministério. A entidade envolvida no esquema criminoso se valeu da justificativa de atuar em parceria com o Poder Público para obter lucros.
Em sua carta de demissão endereçada ao ministro Manoel Dias, Pinto disse que sempre agiu "de acordo com os princípios éticos e balizadores da moralidade pública" e que solicitou a exoneração para que possa "contribuir com a elucidação dos fatos" e provar a sua inocência "perante as instâncias institucionais competentes".


Edição: Aécio Amado
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at http://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
http://blogtrottr.com/unsubscribe/d9g/Lpf2H4

Espalhe: