Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana pede apuração de ações violentas no Maranhão

9 de janeiro de 2014

Nacional



Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana pede apuração de ações violentas no Maranhão
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2014-01-09/conselho-de-defesa-dos-direitos-da-pessoa-humana-pede-apuracao-de-acoes-violentas-no-maranhao
Jan 9th 2014, 20:59

Marcelo Brandão

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Em declaração pública divulgada hoje (9), após reunião, o Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) pediu providências ao governo do Maranhão e ao governo federal na apuração das ações violentas ocorridas no estado, sobretudo no presídio de Pedrinhas.
O texto pede medidas para o fim da violência nos presídios do estado e a apuração e responsabilização dos atos que levaram à morte da menina Ana Clara Santos, vítima de um ataque a um ônibus na capital do estado, bem como dos homicídios dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.
O Conselho também recomendou que os meios de comunicação "utilizem padrões éticos na divulgação dos fatos, em especial das imagens veiculadas", referindo-se à divulgação de vídeos de presos mortos dentro do presídio e pediu celeridade na formação do Comitê e do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à tortura.
"O CDDPH faz um chamamento à sociedade civil, a todos os poderes e às esferas de governo para a firme tomada de iniciativas em prol do enfrentamento às graves violações de direitos humanos no interior do sistema prisional brasileiro", diz o documento. A reunião foi presidida pela Ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), Maria do Rosário. Ela disse que não falaria pelo governo e que essa tarefa ficaria a cargo do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, após reunião, no Maranhão, com a governadora do estado, Roseana Sarney.
A ministra, no entanto, reforçou o desejo do conselho de atuar na solução da crise. "A declaração significa uma vontade de participação [do CDDPH] na busca de soluções. Sabemos que é difícil para um único ente federativo ter todas as soluções". Maria do Rosário já havia se manifestado publicamente sobre o caso na última terça-feira (7), repudiando os atos de violência no Maranhão.

Edição: Fábio Massalli
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil



You are receiving this email because you subscribed to this feed at https://blogtrottr.com

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe here:
https://blogtrottr.com/unsubscribe/s69/CPKY01

Espalhe: